Guia prático sobre como fazer pesquisa de mercado | Tec Mobile
guiapraticosobrecomofazerpesquisademercado
Por Tec Mobile Tempo de Leitura: 7 minutos

 

Você já fez ou pensou em fazer uma pesquisa de mercado? Embora seja muitas vezes ignorada pelos empreendedores, essa é uma etapa fundamental para garantir o sucesso da sua futura ou atual empresa. É com essas informações que será possível oferecer produtos ou serviços ainda mais interessantes e consistentes para a realidade dos consumidores.

Para entender como funciona a pesquisa de mercado, você verá neste texto quais são os benefícios, os principais tipos, quando deve ser realizada, quais são as principais vantagens de adotá-las e como a utilização de tablets pode simplificar o trabalho da equipe.

Quer saber como tudo isso funciona na prática? Então, confira agora. Boa leitura!

O que é uma pesquisa de mercado?

Uma pesquisa de mercado é uma ferramenta utilizada pelas empresas para entender qual é a realidade do mercado, fazendo com que as ações tomadas sejam mais efetivas para a instituição. Por isso, pode-se dizer que é uma forma de coleta de dados que possibilitam uma tomada de decisão mais profissional, com maior índice de acertos e segurança.

Os dados obtidos podem ter diversas características importantes para a empresa, como as características comportamentais, levantamentos de empresas concorrentes e de mesmo setor, além de hábitos de consumo.

As informações podem ser obtidas de duas formas:

  • pesquisa primária – acontece quando a própria empresa realiza o estudo, utilizando os dados por ela colhidos ou por uma empresa parceira;
  • pesquisa secundária – ocorre quando as informações são coletadas ou analisadas por terceiros, incluindo também a utilização de artigos, relatórios e guias disponibilizadas por outras instituições.

Quais são os motivos para fazer uma pesquisa de mercado?

É comum que os empreendedores foquem em inovação, vendo com certo preconceito a pesquisa de mercado. Alguns pensam que não é necessário entender quais são as estratégias e possibilidades que o mercado apresenta na hora de desenvolver um negócio ou reformular como os serviços e produtos são apresentados. O motivo para isso é o receio de transformar o negócio em mais uma oferta comum.

Entretanto, é necessário mencionar que as pesquisas de mercado não estão limitadas apenas aos concorrentes. Pode-se obter uma grande variedade de informações sobre os possíveis consumidores, seus desejos e medos para entender melhor o que de fato as pessoas esperam.

Para conseguir inovar no mercado, é fundamental entender de maneira completa o ambiente em que seus serviços e produtos estão inseridos, descobrindo quais são as necessidades e vontades dos clientes que ainda não foram contempladas. Tudo isso é possível a partir de uma pesquisa mercadológica bem-feita e permite que a inovação alcance resultados ainda melhores.

Com tantas informações, é possível obter novos insights que podem fazer com que as ideias da equipe sejam ainda mais efetivas e criativas, melhorando os resultados da instituição.

Entre os benefícios da pesquisa de mercado, pode-se citar:

  • avaliação da viabilidade de um negócio;
  • testes de produtos, serviços e campanhas;
  • exploração de nichos de mercado.
  • segmentações inéditas;
  • utilização de informações estratégicas;
  • otimização dos processos internos da instituição;
  • criação de estratégias mais competitivas e com melhores resultados.

Qual o passo a passo para fazer uma pesquisa de mercado na prática?

Para conseguir fazer uma pesquisa de mercado na prática, é fundamental ter um bom planejamento, pois, somente assim será possível conseguir os resultados esperados. Portanto, veja agora tudo que você deve fazer para conseguir coletar essas informações de forma bem-sucedida.

1. Definir os objetivos da campanha e do público-alvo

Como em todas as atividades empresariais, é fundamental definir quais são os objetivos da campanha. O que você pretende descobrir realizando a pesquisa. Depois dela, quais são as ações que serão realizadas? Como isso impactará a vida do seu público-alvo? Por que eles deveriam participar da pesquisa?

Responder a todas essas perguntas garantirá que você não fará todo o trabalho apenas por fazer ou por achar que trará algum resultado. É importante já se ter em mente quais são os resultados que devem ser atingidos. Assim, ficará mais fácil trabalhar por eles.

2. Definir o método de pesquisa a ser aplicado

Ao realizar uma pesquisa de mercado, você também deve definir quais serão as metodologias adotadas. Muitas pesquisas perdem o valor prático justamente por erros metodológicos. É essa fase que definirá o andamento das outras etapas. Um erro poderá colocar tudo a perder. Por isso, o método deve ser pensado e analisado antes de ser definido.

Em linhas gerais, eles podem ser definidos como quantitativos e qualitativos. No caso dos qualitativos, mais importante que os números é entender as motivações e sentimentos que as pessoas têm quando fazem negócios com a sua empresa ou quando pensam em determinada ideia.

Diferentemente disso, as pesquisas quantitativas fornecem dados mais práticos sobre quais linhas devem ser seguidas ou adotadas na empresa. Vale lembrar que não há metodologia certa ou errada. Ambas podem ser adotadas em um mesmo estudo, dependendo dos objetivos a serem alcançados.

3. Definir a quantidade de pessoas necessárias na amostragem

Como parte da metodologia de trabalho, você deverá definir qual a quantidade de pessoas necessárias na amostragem estudada. Também é um erro comum que as pessoas utilizem uma amostragem muito pequena. Nesses casos, é comum que os resultados não retratem a situação pesquisada.

Imagine, por exemplo, que você deseja pesquisar as preferências dos seus clientes. Para isso, você selecionará 5 dos principais para responder algumas perguntas. Com as informações em mãos, uma reunião é marcada para decidir os rumos da instituição. Será que os dados retratados serão uma imagem fiel do perfil do consumidor?

Provavelmente não. As preferências de tão poucas pessoas dificilmente conseguirão mostrar quais são as necessidades dos seus clientes. Por isso, é necessário ter uma pesquisa mais profunda, utilizando informações de mais pessoas.

A quantidade delas dependerá da sua base atual de clientes, bem como da forma com que você as abordará. Veja uma pouco mais sobre isso agora.

4. Definir os instrumentos de pesquisa

Uma pesquisa pode ser realizada de diversas maneiras. É possível, por exemplo, observar as ações dos consumidores em sua loja. Quais são os produtos em que eles mais prestam atenção ou perguntam? O que fazem com que eles concretizem a compra ou deixem o produto? Todos esses dados podem ser obtidos a partir da observação.

Entretanto, de maneira prática, nem sempre é possível entregar esse método. Você já pensou como isso seria difícil em uma grande loja? As pessoas tendem a se movimentar com grande velocidade e se perder em meio a outras pessoas. Por isso, outros métodos são utilizados para que os objetivos possam ser atingidos.

Um deles são os questionários. Provavelmente você já viu formulários disponíveis nas empresas para fazer elogios e críticas, não é mesmo? Essa é uma maneira de entender quais são as necessidades do público e agir de forma a melhorar os serviços prestados. Com isso, ao disponibilizar os questionários, você pode ter informações diretas dos usuários sobre o funcionamento da empresa, bem como as necessidades dos usuários.

Nem sempre, porém, informações diretas são suficientes para as empresas. Por vezes, é necessário ter mais detalhes em cada respostas. Para tanto, uma das metodologias mais eficientes é a entrevista. Nesse caso, é possível dar mais espaço para as respostas e fazer perguntas que possam aprofundar ainda mais o assunto.

Nenhum dos métodos é melhor ou pior que o outro. Tudo dependerá da aplicação deles e de quais objetivos a empresa procura. Cada situação pedirá uma forma específica. Embora a aplicação da pesquisa possa ser realizada de diversas maneiras, isso também deve ser definido de antemão. Descubra agora por quê.

5. Definir como aplicar a pesquisa

Imagine que você é dono de uma empresa de óculos de grau, cujo público-alvo é majoritariamente da 3ª idade. Nesse caso, você acredita que conseguiria ter quantidade e qualidade de respostas se fizesse uma campanha de preenchimento de formulários on-line? O processo provavelmente seria mais difícil, já que o público tende a ser mais tradicional quanto à utilização dos meios digitais. Então, pode ser que, nesse caso, as melhores maneiras sejam aplicações presenciais.

Por outro lado, vários modelos de negócio podem ser enriquecidos com aplicações on-line. É mais fácil para os consumidores preencherem informações em casa, a seu tempo, do que fazer isso na própria empresa. Além disso, é possível utilizar momentos-chave para divulgar a campanha.

Depois que o usuário realizar uma compra, é possível perguntar como foi o processo que o levou até ali. Além disso, com a segmentação, pode-se fazer pesquisas para pessoas que abandonaram carrinhos para entender o que o levou a não concluir o processo.

Nesses momentos, as campanhas publicitárias podem aumentar a adesão. Esse tipo de conteúdo, muitas vezes, não é visto como uma publicidade para os usuários, aumentando a chance de que eles deem mais atenção para o processo.

Há opções que vão além dos formulários disponibilizados on-line e na própria instituição. O telefone ainda pode ser interessante para fazer entrevistas, bem como chamadas de vídeo via computador ou smartphone. Ou seja, não há regras sobre a aplicação dos processos. Você precisará entender quais são as melhores formas para que os consumidores se sintam à vontade para dar respostas honestas.

Algumas vezes, pode ser interessante bonificar o usuário. Se for ofertado algum benefício para a interação, ele pode ser estimulado a iniciar o processo e auxiliar a empresa. Além disso, deixe claro que a participação dele é forma para que a instituição consiga oferecer produtos ainda mais interessantes para ele.

Quais as vantagens de utilizar tablets nas pesquisas de mercado?

Como você viu, há diversas formas de realizar a pesquisa. Entretanto, com a tecnologia existente, pense naquelas em que toda a equipe conseguirá ser mais produtiva na aquisição dos resultados. Uma das principais maneiras é com a utilização de tablets. Confira agora o porquê!

Velocidade nos processos

Para conseguir obter as informações desejadas, suas informações precisarão de algum processamento. Se forem colhidas à mão, você precisará fazer a contabilidade, entendendo a letra de quem escreveu (em caso de fichas) e passar cada conteúdo um por um.

Com os tablets, os processos podem ser mais velozes. Afinal de contas, como as informações já são digitais, os resultados não precisarão ser digitados novamente. Além disso, com a utilização de bons sistemas automatizados, relatórios podem ser obtidos assim que o processo for finalizado. Dessa maneira, a equipe perderá menos tempo em processos manuais, empregando o esforço em tarefas que de fato trarão a diferença para a instituição.

Qualidade

Outro problema de processos plenamente manuais é a maior possibilidade de erro. Caso quem esteja digitalizando as informações cometa algum tipo de erro, os dados serão descartados, o que impactará a qualidade da pesquisa e diminuirá a otimização do período gasto.

No entanto, ao contar com um tablet, fica muito mais fácil garantir que as informações presentes são o pensamento das pessoas consultadas.

Segurança

A confiabilidade das informações é um dos aspectos mais importantes em uma pesquisa de mercado. Caso os dados possam ser alterados (com ou sem culpa) facilmente, a manipulação das informações poderá sempre ser ventilada. Assim, as análises tendem a ser menos seguras ou mesmo incorretas.

Com os tablets, normalmente as informações são registradas na nuvem. Dessa maneira, as alterações são mais difíceis e os dados, bem como as